Dicas

Dica do Especialista: Como controlar a Antracnose na melancia?

A Antracnose, mais conhecida entre os produtores de melancia como “Betô”, cujo o agente causal é Colletotrichum orbiculare, frequentemente vem causando prejuízos nas lavouras de melancia em todo o Brasil, principalmente nas regiões mais quentes e úmidas. Uma doença de difícil controle e que, depois de instalada, pode ser identificada aos primeiros sintomas nas folhas mais velhas com lesões irregulares, encharcamento e posterior necrose, resultando em mancha circular de cor parda e centro mais claro. No fruto, os sintomas se apresentam na parte de baixo que fica em contato com o solo e umidade, o formato da lesão no fruto é redondo de pequeno tamanho, com um leve afundamento. No estágio mais avançado, essas lesões apresentam uma massa rosada que são as formas de reprodução dos fungos. Nesse estágio a Antracnose acaba apodrecendo os frutos antes mesmo da colheita. O tempo quente e úmido é favorável à infecção e disseminação da Antracnose, então o manejo correto para evitar a entrada do patógeno é feita de maneira preventiva utilizando fungicidas sistêmicos e preventivos e sempre lembrando que ao término da colheita é preciso fazer a destruição dos restos de cultura.