Dicas

Transforme suas orquídeas em lindos arranjos naturais.

Transforme suas orquídeas em lindos arranjos naturais e inove na decoração

A decoração com plantas tem lá suas modas, e a bola da vez nas floriculturas e lojas de arranjos são os kokedamas: orquídeas, pequenas samambaias, bromélias e até suculentas cultivadas sem vaso ou jardineira, apenas envoltas em uma bola de substrato e musgo. Bola de musgo, aliás, é a tradução literal do nome dessa técnica de cultivo desenvolvida no Japão.

As possibilidades de uso dos kokedamas na decoração são inúmeras, e é justamente isso que está fazendo com que eles conquistem tanta gente: dá para enfeitar as paredes, como se eles fossem quadros; pendurar vários arranjos no teto com o auxílio de linhas  para formar belos jardins suspensos; ou até mesmo recorrer a suportes criativos que, quando colocados sobre a mesa, o aparador ou na estante, mantêm a planta “flutuando”.

Segundo o orquidófilo Matheus Bohnke, da EB Orquídeas, as plantas de pequeno porte e que vão bem à meia-sombra são as mais recomendadas para virar kokedama – “o musgo do acabamento queima se ficar exposto ao sol, e por isso é melhor escolher espécies que não precisem de luz direta”, explica. Mas nenhum arranjo fica tão vistoso quanto os feitos com as orquídeas falenópsis.

Arranjo passo a passo

A melhor hora para fazer seu kokedama de orquídea é logo após o final da florada, no mesmo período em que ocorreria o reenvase anual da planta – se você usar um exemplar ainda florido ele vai sentir e a florada pode ser prejudicada. Embora, em teoria, qualquer orquídea possa virar um kokedama, é melhor evitar o uso de catleias e cimbídios, pois suas raízes crescem demais e a “bola de musgo”acaba ficando muito grande. Siga os passos:

Material Necessário

• orquídea falenópsis

esfagno vermelho 

 musgo verde

fio de overlock 100% algodão

 linha 100% poliéster

 arame encapado

 alicate

• recipiente com água

1.Retire a orquídea do vaso, descarte o substrato velho e limpe bem suas raízes.

2.Mergulhe um pouco de esfagno vermelho em um recipiente com água.

3. Esprema bem o material para retirar o excesso de água e, em seguida, faça com ele uma bola do mesmo tamanho que a boca do vaso em que a orquídea estava.

4. Envolva a bola de substrato com o fio de overlock. Passe e repasse várias vezes para deixar bem firme.

5.Abrace a esfera com as raízes da orquídea e depois prenda com cuidado com o fio de overlock. Como o material se decompõe com o tempo, a amarração não prejudicará o desenvolvimento das raízes.

6.Coloque um pouco mais de esfagno vermelho úmido por cima das raízes, até cobri-las por completo. A esfera ficará três vezes maior que a original. Aperte-a bem.

7.Passe mais fio de overlock em volta de toda a esfera para fixar bem o substrato.

8.Com o auxílio do alicate, molde uma argola em uma das extremidades do arame encapado.

9. Insira a outra ponta do arame na esfera e, tomando cuidado para não atingir as raízes, atravesse-a até o limite da argola. Corte o excesso de arame e dobre a ponta fazendo um “L”.

10.Para dar acabamento ao arranjo, prenda pedacinhos de musgo verde em volta da esfera usando a linha de poliéster – ela é mais rígida e fará com que a
bola não desmonte. A cor da linha é opcional, mas a preta é a que menos
aparece. Não se preocupe em cobrir toda a esfera: com o tempo o musgo crescerá e tomará conta de todos os espaços.

Como cuidar do seu Kokedama

Na hora de regar o kokedama, nem pense em usar o regador ou o borrifador: como as raízes da orquídea estão envoltas por muito substrato, é necessário imergir toda a bola em um recipiente com água. Espere que as pequenas bolhas de ar parem de subir – isso geralmente demora de 15 a 30 segundos e é um indício de que todo o substrato foi umedecido. Depois, é só deixar o excesso de água escorrer. A frequência das regas varia conforme a espécie, mas um jeito fácil de descobrir se é hora de molhar é observar se a bola do kokedama está seca ou mais leve que o normal.

Também é natural que, com o tempo, as raízes da orquídea comecem a sair do substrato em busca do sol. Em vez de tentar escondê-las ou cobri-las o tempo todo, espere de três a quatro meses e envolva novamente a esfera com esfagno vermelho. Em seguida, cubra tudo com musgo verde.

Fonte: Revista Natureza